Sejam bem vindos, deixem uma opinião...VOLTEM SEMPRE!

Pesquisar neste blogue

Os nossos olhos são o espelho da nossa alma, não mentem, reproduzem sempre os pormenores mais íntimos dos nossos sentimentos. O Espelho da Alma é um espaço onde se pretende reproduzir em poesia um manifesto desses sentimentos do autor. Tu! Que aqui passaste, considera-te bem vindo e volta sempre.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Ecos de Solidão

Photobucket

Ecos de Solidão

Sinto-me só e a esta condição subjugado,
Transcrevo sentimentos, na minha poesia,
Nela evoco, quais murais do meu passado,
Furtivos ecos dos dramas que eu temia.


E, por momentos, o que aqui escrevo ,
Revela, estrofes feitas, tudo num acervo.


Obtenho, neste acto de escrever, um tal vigor,
Que, ao colocar em verso o que pressinto,
Vou enumerando e descrevendo este estertor,
Que me impele a dissertar sobre o que sinto.


E assim, nesta emoção de poemas escrever,
Manuscrito, vou reafirmando o meu viver.


Descrevo a vida, dos pensamentos faço eco,
num simples poema, evoco meus temores,
E após molhadas ilusões, embarco seco,
Em nova viagem, nova busca de amores.


Amores que, se bem vindos, farão até,
Quando encontrados, na felicidade fazer fé.


Luiz

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo