Sejam bem vindos, deixem uma opinião...VOLTEM SEMPRE!

Pesquisar neste blogue

Os nossos olhos são o espelho da nossa alma, não mentem, reproduzem sempre os pormenores mais íntimos dos nossos sentimentos. O Espelho da Alma é um espaço onde se pretende reproduzir em poesia um manifesto desses sentimentos do autor. Tu! Que aqui passaste, considera-te bem vindo e volta sempre.

sábado, 24 de abril de 2010

O Amor no Horizonte




Vejo o Sol ir.

Ao longe o mar.

Neste horizonte que se interpôe entre nós.

Intento partir,

Sinto o pulsar,

E fazendo meu o teu apelo, entoa a minha voz.

E nesse dia,

Num momento,

Chamo-te! O destino que pretendo alcançar,

Tu...de alegria!

Enlaças-me como um vento,

Que vai despertando meus sentidos devagar.

Já vou saciando,

Cá dentro de mim

Esta fome, secando este choro da saudade.

E na infinitude do perfeito,

Faço ecoar por fim

Este sonoro apelo, inconformado, da verdade.

Os calores.

vibrações.

Momentos de volupia que ao destino entrego.

Tambem os amores.

Risos...afeições.

Nesta paixão que preenche o meu ego.



                      Luiz

2 comentários:

  1. LINDOOOOOO. PERFEITOOOOOO. AMEIIIIIII.
    SEM PALAVRAS. SEM COMENTÁRIOS. DEIXA A HISTÓRIA DE AMOR CONTINUAR...VIVE POETA ESTE AMOR ABENÇOADO POR DEUS.

    EU.

    ResponderEliminar
  2. Saudades

    Saudades! Sim...talvez...e porque não?...
    Se o nosso sonho foi tão alto e forte
    Que bem pensara vê-lo até a morte
    Deslumbrar-me de luz o coração!

    Esquecer? Para quê?...Ah...Como é vão!
    Que tudo isso, Amor, não nos importe.
    Se ele deixou beleza que conforte.
    Deve-nos ser sagrado como o pão!

    Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
    Para mais doidamente me lembrar,
    Mais doidamente me lembrar de ti!

    E quem dera que fosse sempre assim
    Quanto menos quisesse recordar
    Mais a saudade andasse presa a mim!

    Florbela Espanca

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo