Sejam bem vindos, deixem uma opinião...VOLTEM SEMPRE!

Pesquisar neste blogue

Os nossos olhos são o espelho da nossa alma, não mentem, reproduzem sempre os pormenores mais íntimos dos nossos sentimentos. O Espelho da Alma é um espaço onde se pretende reproduzir em poesia um manifesto desses sentimentos do autor. Tu! Que aqui passaste, considera-te bem vindo e volta sempre.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Saudade Vã

Oh Saudade! Que em vão apelas á paixão.
Relembras do passado a recordação ardente;
Ao exprimires de ti o vazio, o amor ausente,
Nesse choro lamentoso, que eclode do coração.
Tu! Evocas tais memórias com uma emoção
Que nessa alma se oculta, por carente.
Enquanto no chorar, em tudo está presente,
Num lamento e tristonha, a dor da privação.
Oh Saudade! Que no peito tens alcova,
Dele emergem, num gemido teus queixumes,
Da doce recordação que mantens ainda acesa.
E quando nada nesse peito se renova,
De lá fazes ecoar a tua prece, na esperança
Que serão escutados teus laivos de tristeza.


Luiz

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo